Clio Engenharia e Construção | Curitiba, Paraná

29 de janeiro de 2018

Construção convencional e alvenaria estrutural

Saber qual dos métodos construtivos adotar na estrutura da casa é um passo importante, que deve ser dado de acordo com a topografia, o projeto de arquitetura, o tipo de solo entre outros fatores.

Construção convencional vs. alvenaria estrutural: como é aplicado cada método? Para responder a essa dúvida, a Clio Engenharia preparou uma tabela comparativa entre os sistemas construtivos. Confira!

Conte com a Clio Engenharia para construir ou reformar em Curitiba!

convencional

Construção convencional

A principal característica da construção convencional é sua função primária de vedação (ou fechamento), separando ambientes e fachadas. O emprego de vigas e pilares moldados por formas de madeira também é grande, sendo este o método construtivo mais utilizado pelos brasileiros.

Para estruturar um projeto desse tipo, é preciso contar com materiais como o concreto armado, que ficou popular durante o período modernista da arquitetura nacional. Juntas, estrutura e vedação dão diversas possibilidades estéticas a um projeto e deixam as reformas mais flexíveis. A maioria das construções convencionais também gera bastante entulho devido à quebra de blocos do sistema: as paredes são normalmente erguidas e depois rasgadas para receberem a tubulação .

Um ponto forte é que não há restrição quanto às medidas do projeto, o que permite maior liberdade criativa, não há limites para futuras reformas, e podem ser especificadas esquadrias fora do tamanho padrão. Como ponto fraco, este método possui um tempo de execução um pouco maior e um custo mais elevado em comparação com o sistema de alvenaria estrutural.

 

alvenaria-estrutural

Alvenaria Estrutural

A alvenaria estrutural é muito usada em paredes e muros de edifícios. Isso porque os blocos de concreto são especialmente concebidos com núcleos ocos, que oferecem diversas possibilidades de construção. Esses blocos têm grande resistência à compressão e são mais adequados para estruturas com o carregamento transversal, quando os núcleos permanecem vagos. Quando preenchidos com concreto ou cimento, com reforço de aço, os núcleos dos blocos podem ganhar maior resistência à tração e à lateral das estruturas.

A principal característica deste sistema é que todas as paredes têm a função de suportar o peso da laje ou da cobertura. Não há pilares e vigas, a estrutura é formada pelas paredes e lajes. Desta forma a boa execução das paredes é fundamental. Deve-se ao máximo evitar cortes nos blocos, e por isso este sistema é chamado de racionalizado.

A racionalização está em evitar medidas de paredes fora do padrão dos blocos e executar a hidráulica e elétrica junto com o assentamento dos blocos para evitar cortes futuros.

Principais vantagens: menor tempo e custo de execução em relação ao concreto armado.

Desvantagens: não permite reformas futuras, requer mão de obra especializada, não permite portas e janelas fora do padrão, e não pode ser utilizado em qualquer tipo de projeto, pois as possibilidades são limitadas ao padrão dos blocos.

Conte com a Clio Engenharia para construir ou reformar em Curitiba!